Red Purple Black
Policia

Acidente provoca uma morte e fere outras três pessoas na BR-153

Policia

Última atualização em Sáb, 18 de Outubro de 2014 16:43 Sex, 17 de Outubro de 2014 12:20

AddThis Social Bookmark Button

Uma colisão frontal por volta das 11h desta sexta-feira (17) deixou uma pessoa morta e três feridos na BR-153 em Concórdia, a 300 metros do trevo de acesso à comunidade de Planalto.
O acidente envolveu um Voyage preto placas de AYL-6341 de Curitiba/PR e um caminhão plataforma de Concórdia. No carro estavam dois adultos e duas crianças, sendo que uma mulher e uma criança de aproximadamente 10 anos no banco de trás. O veículo fazia sentido Rio Grande do Sul/Paraná.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o caminhão fazia sentido Irani/Concórdia e tentou entrar em um pátio cruzando a rodovia pela esquerda. Ambos os motoristas tentaram evitar o choque, sem sucesso. O condutor do carro morreu no local. SAMU e Corpo de Bombeiros atenderam as vítimas com ferimentos graves e as conduziu ao Hospital São Francisco em Concórdia. A PRF orienta o trânsito e faz o levantamento para apurar as causas do acidente. As vítimas ainda não foram identificadas.

Foto: Atual FM

Fonte: Oeste Mais

 

Operação policial em Maravilha prende 23 pessoas

Policia

Última atualização em Sáb, 18 de Outubro de 2014 16:34 Sex, 17 de Outubro de 2014 12:13

AddThis Social Bookmark Button

A Polícia Civil cumpriu 23 mandados de prisão de suspeitos de envolvimento em tráfico de armas e drogas, na manhã desta sexta-feira (17). A ação faz parte da Operação Ostentação, que ocorre principalmente em Maravilha, no Oeste de SC.

A operação foi desencadeada pelo delegado Daniel Régis e conta com o apoio de 90 policiais civis e 70 viaturas. A Delegacia de Combate às Drogas (DECOD), Delegacia de Homicídios (DH) e Guarda Municipal também participam da ação.

Fonte: Isabel Muller/O Líder

 
 

PF realiza operação de combate à pedofilia em 18 estados e no DF

Policia

Última atualização em Qua, 15 de Outubro de 2014 17:28 Qua, 15 de Outubro de 2014 11:10

AddThis Social Bookmark Button

A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (15) uma operação de combate à pedofilia em todo o Brasil. Coordenada pelo Rio Grande do Sul, a ação deflagrada simultaneamente por 44 unidades da PF conta com cerca de 500 agentes, que cumprem 93 mandados de busca, de prisão e de condução coercitiva em 18 Estados e no Distrito Federal. Outros 12 mandados são cumpridos em Portugal, Colômbia, México, Venezuela e Itália.

O objetivo com as buscas é confirmar a identidade dos suspeitos e buscar elementos que comprovem os crimes de armazenamento e divulgação de imagens, além de abuso sexual de crianças e adolescentes. Pelo menos 38 pessoas foram presas até as 9h30 no país, sendo seis em flagrante no Rio Grande do Sul, duas no Distrito Federal e uma no Piauí.

A investigação ocorreu através do rastreamento de pornografia infantil na chamada deep web, espaço da internet que não é acessado pelo usuário convencional e cujo conteúdo não aparece em sites de busca. Para chegar até ela, é necessário ter um programa que torna a navegação anônima, o que impede a identificação de quem manda e recebe dados da internet. Através de metodologia de investigação inédita e ferramentas desenvolvidas, os policias federais conseguiram quebrar esse paradigma e identificar mais de 90 usuários que compartilham pornografia infantil. Segundo a PF, apenas as polícias norte-americana e inglesa, FBI e Scotland Yard, haviam realizado este tipo de trabalho.

A Operação DarkNet ocorre nos estados do Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.

Segundo a PF, no decorrer da investigação, pelo menos seis crianças foram resgatadas de situações de abuso ou do iminente estupro, em diversos locais do Brasil. Em um dos casos, um pai relatava que iria abusar da filha assim que ela nascesse. Nesses episódios, policiais federais agiram e evitaram que as crianças permanecessem ou se tornasse vítima, prendendo quatro investigados.

A Operação DarkNet é resultado de um ano de investigações. Mais de 14 endereços IP (sigla para "Internet Protocol", espécie de endereço virtual) foram analisados. Entre os investigados, há policiais, empresários e até mesmo padres.

Foto: Polícia Federal

Fonte: G1SC

 
 

Justiça catarinense define limitação de horas de trabalho e extras dos policiais civis

Policia

Última atualização em Qua, 15 de Outubro de 2014 11:13 Ter, 14 de Outubro de 2014 15:13

AddThis Social Bookmark Button

A justiça catarinense concedeu uma vitória aos policiais civis de Santa Catarina que movem ações trabalhistas por conta do abuso na quantidade de horas extras e ao regime de sobreaviso a que são submetidos nas delegacias do Estado. Nesta semana, a decisão judicial do relator Artur Jenichen Filho definiu a limitação da jornada de trabalho dos agentes de Polícia Civil a 40 horas semanais e 40 horas extraordinárias mensais, vedando eventuais convocações para trabalho além desses limites.

As ações impetradas pelo Sinpol-SC levam em conta o número insuficiente de policiais civis, agentes, escrivães, psicólogos e delegados que emendam expedientes e plantões nas delegacias, e extrapolam os limites de horários previstos em lei (40 horas semanais). “Alguns chegam a trabalhar muito mais que 80 horas extras, como é o caso de Joinville, onde ainda há resistência dos gestores daquela regional, alegando sempre a falta de efetivo. É um triste relato da realidade, mas dessa forma continuam desobedecendo às leis e o policial civil não pode e não vai pagar a fatura da falta de planejamento que dura anos e atinge diretamente nossa instituição”, destaca o presidente do sindicato, Anderson Amorim (foto).

​A justiça também foi acionada para verificar a situação da região Norte, onde os promotores de justiça da 18ª Promotoria de Joinville deram parecer favorável à Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a qual exige a contratação imediata de policiais civis para atuar nas delegacias da cidade. Segundo o documento, assinado dia 30 de setembro, caso haja o descumprimento da decisão judicial, caberá uma multa diária no valor de R$ 5.000 ao Estado. Até o momento, a situação permanece a mesma.​

​​Anderson lembra ​​ainda que os problemas da categoria se agravaram a partir de agosto deste ano, quando a lei do subsídio passou a ser aplicada e as horas extras foram cortadas. Diante desta situação, o Sinpol-SC, por meio de sua assessoria jurídica, representando os policiais que estão sendo lesados. Como a lei eleitoral não permite que sejam feitos ajustes que versem sobre gastos, as horas se acumulam e no fim das contas a  maioria dos servidores que trabalham horas excedentes não têm nem folga nem remuneração extra, pelo menos até o fim do período eleitoral.​

Com o fim do período eleitoral o sindicato pretende dar continuidade às negociações com o governo, com as mesmas bandeiras que levantou desde a posse da nova diretoria, em junho de 2013: efetivo, carreira técnico-jurídica, infraestrutura, promoção automática, compactação das classes e aumento das vagas em concurso público. A partir da próxima semana, a diretoria fará reuniões com o efetivo em no mínimo seis regiões do Estado, para afinar a pauta que será levada à próxima Assembleia Geral da Categoria, no começo de 2015.

Fonte: Sinpol-SC

 
 

Motorista morre carbonizado em acidente entre ônibus, caminhão e carro em Xaxim

Policia

Última atualização em Sex, 10 de Outubro de 2014 13:58 Qui, 09 de Outubro de 2014 11:39

AddThis Social Bookmark Button

Na manhã desta quinta-feira (9) por volta das 8h30, um grave acidente foi registrado na BR 282, próximo à Vila Diadema, em Xaxim. A colisão envolveu um ônibus, placas MEZ-4276 de Caçador, um caminhão com placas MLW-6013 de Presidente Getúlio e um veículo Civic com placas MIJ-9443 de Palhoça. 

O ônibus trafegava no sentido Xanxerê/Xaxim quando o Civic invadiu a pista contrária. Atrás do ônibus seguia o caminhão, que não conseguiu frear e bateu na traseira. O carro e o ônibus foram arrastados pelo caminhão até uma ribanceira.

O veículo ficou embaixo do ônibus e ambos pegaram fogo. Deslocaram-se para o local guarnições do Corpo de Bombeiros de Xaxim e Xanxerê e PRF de Xanxerê. 

Dentro do ônibus estavam 11 pessoas, mas nenhuma se feriu. O motorista do carro morreu carbonizado, mas ainda não foi possível identificar se era uma mulher ou um homem. Já o motorista do caminhão sofreu apenas ferimentos leves.

Fonte: Click Xaxim

 
 

Criminosos rendem vigia e colocam fogo em escola municipal de Chapecó

Policia

Última atualização em Qui, 09 de Outubro de 2014 00:25 Qua, 08 de Outubro de 2014 14:37

AddThis Social Bookmark Button

Criminosos renderam o vigia de uma escola do bairro Efapi em Chapecó e colocaram fogo em uma cortina do local na madrugada desta quarta-feira (8). As chamas atingiram uma sala, que teve armários, equipamentos e decoração danificados.

No início da manhã, a Polícia Militar (PM) da cidade afirmou que acreditava que houve vandalismo 'oportunista' e que o ato não estava relacionado à onda de atentados que ocorre em Santa Catarina desde 26 de setembro. Porém, no relatório divulgado pela PM às 9h30 desta quarta, o caso foi considerado o 99º ataque em Santa Catarina.

O crime foi na Escola de Educação Básica Municipal Jardim do Lago por volta de 3h10, segundo a PM. Dois homens encapuzados, um deles armado com um revólver, renderam e levaram o vigia para uma ala da escola. Lá, o infrator que estava com a arma ficou com o refém.

Enquanto isso, conforme a PM, o outro criminoso foi para outra sala e colocou fogo na cortina. Foram danificados um climatizador, que derreteu em parte, dois armários com livros e a decoração, atingida pela fumaça.

Agentes da PM e da Guarda Municipal foram os primeiros a chegar e ajudaram a conter e apagar as chamas. O Corpo de Bombeiros fez o rescaldo. Ainda segundo a PM, os criminosos não roubaram nada e não falaram com o vigia sobre as motivações do incêndio. Os dois homens fugiram e o vigia acionou a polícia, que fez rondas, mas não conseguiu localizá-los.

O vigia era a única pessoa na escola no momento do crime. Ele não foi amarrado e não ficou ferido. O Corpo de Bombeiros informou que quatro profissionais atuaram no combate às chamas e que foi usado o próprio sistema hidráulico preventivo da escola nos trabalhos.

Nova onda de atentados

Esta terceira onda de ataques, segundo a polícia, é coordenada pela mesma facção criminosa das duas anteriores. Em fevereiro de 2013, 37 homens, que estavam detidos em unidades prisionais catarinenses foram transferidos para o Rio Grande do Norte e três para Porto Velho. Eles foram movidos na intenção de desarticular a facção criminosa que estava em atuação na segunda onda criminosa, entre 30 janeiro e 3 de março daquele ano. Nesse período, ocorreram 114 atentados em 37 cidades catarinenses, segundo a PM. Antes, em 2012, ocorreu a primeira onda de atentados no estado, com 63 alvos de 12 a 18 de novembro.

Em 2 de outubro, o delegado responsável pela divisão de repressão ao crime organizado da Deic, Procópio Silveira Neto, afirmou que as ordens dos ataques partiram de presos transferidos de Santa Catarina para a Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Segundo ele, os apenados daquele estado se comunicam com os que estão na penitenciária catarinense de São Pedro de Alcântara.

Dois dias depois, durante a coletiva do ministro da Justiça, o delegado geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D’Ávila, disse que as afirmações sobre a ordem para os atentados terem vindo do presídio de Mossoró, para onde foram transferidos outros presos durante a onda de ataques de 2013, não é confirmada. Segundo o delegado, a informação é baseada em gravações cujas origens ainda estão sendo investigadas. "Qualquer informação ainda é precipitada", disse ele.

G1SC

 

 
 

Página 4 de 285

Próximos eventos

No current events.

Colunistas